domingo, 13 de setembro de 2009

Não esquecer...

Foto retirada do CDUL Blogue

Todos os jogadores portugueses desde 1935 de E. Albergaria até Julien Bardy....

Tambén e é muito importante, o que não é mencionado neste sítio, é o nome da pessoa que fez esta investigação, João Fragoso Mendes. “Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”.

Podemos notar João Paulo Bessa (n°86), João Queimado (n°170), o nosso Seleccionador Nacional Tomaz Morais (n°217), Pedro Netto Fernandes (n°227), o famoso Rui Cordeiro (n°320), Vasco Uva (n°330), o capitão João Correia (n°332), e o grande Julien de Sousa Bardy (n°378).

A Selecção é uma grande familia que devemos homeneagear para o trabalho feito e que está a ser feito.

11 comentários:

Anónimo disse...

Está aqui algo errado.
O P.Murinello que aparece deve ser o Pedro Murinello e não o Paulo Murinello rendo sido ambos internacionais por Portugal

Anónimo disse...

isto agora tudo é portugues secalhar, estes gajos nunca jogaram em portugal a maioria deles e vem para a selecçao mas como é que isto é possivel? la porque nao tem lugar na selecçao francesa ja querem ser portugueses.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

sao bons e tem valor e vontade.sao seleccionaveis e isso e q e importante.se reparares a nova zelandia por exemplo tmb tem fijianos e tongas e sei la.e e a melhor seleccao do mundo

Anónimo disse...

«isto agora tudo é portugues secalhar»
-Gostes ou não gostes são mesmo.

«estes gajos nunca jogaram em portugal a maioria deles e vem para a selecçao mas como é que isto é possivel?»
-Não sei se ainda não percebestes, mas para jogar pela selecção não é obrigatório jogar nos campeonatos portugueses.

«la porque nao tem lugar na selecçao francesa ja querem ser portugueses»
-Não é uma questão de querer ou não querer ser portugues. Eles tem a nacionalidade portuguesa e podem jogar por Portugal. Gostes ou não gostes é esta a realidade.

Manuel R. Cabral disse...

Só para dar o seu a seu dono: A listagem dos jogadores internacionais portugeses, foi publicada pela primeira vez, creio eu, em 1986. Foi fruto de um dificil processo de pesquisa realizado pelo jornalista português João Fragoso Mendes e publicada na sua Rugby Revista. Não sei quem fez as posteriores acutalizações, mas sei sim, que João Mendes passou muitas horas enfiado nos aruivos do Diário de Notícias, jornal para o qual trabalhava na época, já que não existia nenhum regito daqueles dados em nenhum lugar. Foi preciso procurar nas notícias de rugby publicadas em tempo, e manter conversas com antigos homens do rugby, que tinham algumas informações sobre os jogos mais antigos, dos quais destaco Francisco Xavier de Araújo e Vasco Pinto de Magalhães.

Claudio disse...

Pour info, si je peux me permettre Bryan parce que je sais que sur ton site passent beaucoup de lusodescendants, l'auteur du précédent commentaire vient de mettre en ligne une nouvelle version de son site, qui existait déjà en portugais, en français.

http://maodemestre4.blogspot.com/

Voilà. Um abraço.

Bryan Freitas disse...

Oui je suis au courant, je vient de corriger son texte justement, il y avait quelques fautes mais l'ensemble etait facilement comprehensible.

Senao, amanha, apresentaria os resultados desta fim de semana.

Anónimo disse...

Esta foto é do famoso empate 0-0 em Itália.

Anónimo disse...

a diferença é que os fijianos, rocokoko e esses que jogam nos all blacks sao obrigados a jogar na nova zelandia senao nao metem os pes na selecçao!

Claudio disse...

Diga-me uma coisa anônimo do 14 de setembro das 14:05 e do 16 as 3:27, imagine um filho de um casal português que, antes de ele nascer, decidiu vir para França, imagine esse filho, que não escolheu nascer aqui em França, crescer aqui, ter amigos franceses, seguir estudos frfanceses, encontrar uma namorada francesa…

Imagine que apesar de essa illusoria assimilaçao, esse rapaz se sente mais português que francês, que sente mais orgulho em ouvir a Portugusesa que a Marseillaise, que so da realmente valor a comida portuguesa, que se gose todas as suas ferias em Portugal, que falo o portugues (apesar de mal o escrever) que pretenda o ensinar os seus filhos,

Se um tal rapaz é talentoso jogador de raguebi e que um dia a FPR lhe dá a immensa sorte de representar o país do qual ele mais gostavapesar de não lá viver, o que que ele deve fazer ?

Recusar o convito porque seus pais decidiram, antes de ele nascer, deixar Portugal para vir trabalhar em França ?

Um filósofo francês disse que a responsabilidade supõe a liberdade, não podemos ser responsáveis do que não fomos livres...